Pesquisar

Como otimizar a publicação de vídeos no YouTube 

Por

31 de maio de 2022

A produção de conteúdo na advocacia tem demandado das bancas jurídicas não apenas a capacidade de produzir materiais relevantes, mas também a habilidade de explorar os mais diversos canais e formatos. Embora o texto continue sendo um dos principais meios para a promoção de conteúdo jurídico, os escritórios de advocacia precisarão, cada vez mais, investir em formatos diversificados, como é o caso da publicação de vídeos no YouTube.

Isso ocorre porque o mercado advocatício tem se mostrado mais competitivo tanto do ponto de vista da oferta de serviços jurídicos como pela disputa por espaço nos canais digitais – considerando que a construção de uma presença sólida no ambiente online pode contribuir para o fortalecimento da reputação das bancas e colaborar para uma maior geração de negócios.

Nesse sentido, desenvolver uma estratégia de comunicação abrangente, que inclua a produção de textos, materiais ricos e multimídia, como podcasts e vídeos, é essencial para à exposição da marca jurídica. A produção de vídeos, por exemplo, tem se revelado um importante pilar no marketing jurídico não apenas pelo aspecto dinâmico, mas também pela humanização do conteúdo e pelo fomento à marca pessoal do advogado.

Contudo, para obter o máximo aproveitamento das produções, é fundamental otimizá-las para a pesquisa. No caso do YouTube, gerar diferenciação a partir do conteúdo em si é o ponto central para criar relevância, no entanto, ao aplicar técnicas de SEO, os escritórios podem impulsionar a produção e potencializar o seu alcance – sobretudo ao levar em conta que a rede social é a segunda mais popular do mundo e recebe 500 horas de vídeo por minuto de seus mais de dois bilhões de usuários ativos, segundo dados de relatório da Statista, publicado em 2022.

Dicas de SEO para o YouTube 
Veja como otimizar o seu canal do YouTube:

1 – Renomeie o arquivo de vídeo 
Assim como no conteúdo textual, os vídeos também precisam contar com uma palavra-chave. Esse processo é fundamental para qualquer estratégia de SEO. No caso de vídeos, a primeira etapa é nomear o arquivo com a palavra-chave. Isso deve ser feito antes mesmo de subir o vídeo para o YouTube, porque a rede social não pode realmente “assistir” o vídeo para definir a relevância, mas é capaz de “ler” o nome do arquivo.

2 – Insira a palavra-chave no título do vídeo 
Além do nome do arquivo, é importante que a palavra-chave também esteja no título do vídeo publicado. Isso porque, muitas vezes, é o título que determinará se o usuário clicará ou não para assistir. Vale ressaltar, ainda, que a palavra-chave deve representar o conteúdo do vídeo e buscar responder às pesquisas feitas na plataforma, de modo que ao pesquisar determinado tema, o usuário seja capaz de encontrar o vídeo produzido pelo escritório. O título deve, portanto, fazer sentido não apenas para a banca, mas, principalmente, para o público. Por fim, certifique de criar um título curto, objetivo e claro.

3 – Otimize a descrição do vídeo 
Ao descrever o vídeo, é importante ter em mente que o YouTube exibirá, por padrão, somente as primeiras três linhas de texto, o equivalente a mil caracteres, antes de mostrar o botão “ver mais”. Por essa razão, é fundamental trabalhar em uma descrição que seja bastante objetiva, que seja capaz de explicar ao usuário, de maneira muito breve, do que se trata o conteúdo.

4 – Invista em tags 
Ao atribuir tags ao vídeo, o escritório não estará apenas informando os usuários sobre a classificação de seu conteúdo, mas ao YouTube também. Com isso, a rede social utilizará as tags para entender do que se trata o vídeo e que maneira pode associá-lo a vídeos semelhantes. Para isso é importante selecionar tags de relevância, que ilustrem o conteúdo, mas que também sejam atrativas e possuam um alto volume de buscas. Dessa forma, é mais fácil para que o YouTube consiga recomendar o vídeo da banca, aumentando, assim, o seu alcance.

5 – Categorize o vídeo 
Além das tags, também é importante categorizar o vídeo nas configurações avançadas. Escolher uma categoria é outra forma de agrupar o vídeo com conteúdo semelhante para que ele tenha mais chances de ser exposto em outras listas de reprodução.

6 – Crie imagens em miniatura  
A miniatura do vídeo é a principal imagem que os usuários verão ao percorrer uma lista de resultados. Junto ao título, essa miniatura pode ser responsável por fazer com que o usuário se sinta atraído pelo conteúdo e clique no vídeo. Ao publicar um vídeo na plataforma é possível selecionar uma imagem em miniatura gerada automaticamente pelo YouTube. No entanto, a recomendação é criar uma imagem personalizada para atrair a atenção. De acordo com criadores de conteúdo do próprio YouTube, 90% dos vídeos com melhor desempenho no YouTube têm miniaturas personalizadas.

7 – Use arquivos SRT 
Do inglês, a sigla SRT significa SubRip Subtitle: uma extensão de arquivo de texto usada para a legendagem em vídeos. Criar vídeos com legendas permite fazer o uso da palavra-chave por escrito, além de ser um recurso inclusivo. No caso de vídeos com legendas ocultas, que não foram criadas diretamente no processo de edição, é necessário enviar uma transcrição de texto compatível e cronometradas para que seja sincronizado automaticamente com o vídeo.

Métricas no YouTube 

Além de otimizar o conteúdo dos vídeos para o YouTube, também é importante estar atento ao desempenho das publicações para avaliar se o esforço investido na produção de vídeos tem gerado os resultados esperados ou, ainda, se a estratégia de produção de conteúdo precisa de ajustes.

Com relação à audiência e buscas, atente-se às métricas de visualizadores únicos, impressões, taxas de cliques (CTR) e origens de tráfego. Já quanto aos indicadores do vídeo e engajamento, acompanhe:

  • Número de visualizações;
    Número de inscritos;
    Retenção da audiência;
    Cliques em “gostei” e “não gostei”;
    Comentários e compartilhamentos.

Produzir conteúdo de vídeo para o YouTube, aplicando técnicas de SEO e acompanhando as métricas, é, certamente, uma maneira das bancas jurídicas diversificarem sua produção e, assim, obter melhores resultados.

Você também pode se interessar pelos artigos SMO: como otimizar a presença da sua banca jurídica nas mídias sociais e Marketing para advogados: como usar o algoritmo do LinkedIn ao seu favor.

Compartilhe

Newsletter

    Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma boa experiência de navegação e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.